Nova tecnologia reduz número de desligamentos na área rural

Nesta etapa foram inseridos na rede elétrica 916 religadores automatizados, investimento de R$12,5 milhões

Divulgação/Copel

A Copel concluiu a primeira fase de implantação de uma nova tecnologia para reduzir os desligamentos em áreas rurais de todo o Paraná. Nesta etapa foram inseridos na rede elétrica 916 religadores automatizados, resultado de um investimento de R$12,5 milhões que beneficiará aproximadamente 70 mil propriedades rurais.

O trabalho faz parte do Mais Clic Rural, maior programa já desenvolvido para expandir e modernizar a rede elétrica da área rural no Estado.

Os primeiros resultados com a operação dos religadores atendeu às expectativas da equipe que coordena a implantação de redes elétricas inteligentes pela Copel. Cada equipamento instalado evita em média, a cada mês, quatro desligamentos, como os causados por toque de galhos de árvores na fiação.

Além de garantir melhor infraestrutura para as atividades econômicas no campo, os religadores automatizados otimizam a prestação de serviços pelos eletricistas e técnicos da Copel, que agora só se deslocam em casos que exigem inspeção e manutenção mais complexas.

De acordo com o presidente da Copel, Antonio Sérgio Guetter, esta é uma das principais ações em curso para alimentar as áreas rurais com energia de qualidade equivalente à dos centros urbanos. “A instalação dos religadores automáticos é um marco no projeto de modernização das nossas redes e de preparação para o sistema elétrico do futuro, monitorado e controlado à distância”, afirma.

A avaliação positiva sobre o desempenho dos equipamentos alimenta as perspectivas para as próximas etapas do projeto – ainda neste ano mais 200 religadores estão preparados para instalação e já foi assinado contrato para aquisição de outras 1,4 mil unidades do equipamento.

MAIS CLIC RURAL – Lançado em agosto de 2015, o Mais Clic Rural prevê um investimento total de R$ 500 milhões. Além da instalação dos religadores automatizados, estão em execução a construção de novas redes e subestações para aprimorar o atendimento ao setor agropecuário. Com estas obras, a Copel espera alcançar uma melhoria de 20% no índice de continuidade do fornecimento.