Detran muda sistema de vigilância e economiza mais de R$ 1 milhão/mês

Anteriormente, a segurança era feita exclusivamente por postos de vigilância presencial, com o custo de R$ 3.133.205,47 por mês.

Foto: José Fernando Ogura/ANPr

O Departamento de Trânsito do Paraná (Detran-PR) reduziu os custos com vigilância em suas unidades adotando o sistema de vigilância monitorada por câmeras de segurança, gerando uma economia de R$ 1.135.620,96 por mês. Anteriormente, a vigilância era feita exclusivamente por postos de vigilância presencial, com o custo de R$ 3.133.205,47 por mês.

Esta medida foi adotada visando a economicidade e a revisão dos contratos de vigilância com as empresas terceirizadas. O gasto de mais de R$ 37 milhões por ano será reduzido para pouco mais de R$ 23 milhões, significando uma economia anual de quase R$ 13 milhões.

A combinação das duas modalidades de vigilância – presencial e monitorada – permitiu essa redução. O sistema de monitoramento está em fase final de implantação, e contemplará 67 unidades do Detran.

SINTONIA – A medida adotada pelo Detran-PR está em sintonia com a determinação do atual governo de revisar processos, contratos e convênios, de forma a economizar ou potencializar o uso de recursos públicos.

Nesta linha, já houve a redução no número de secretarias (de 28 para 15); haverá fusão de autarquias; houve congelamento de salários do primeiro escalão; uso do brasão (símbolo do Paraná) como marca de gestão, sem gastos com logomarca; encerramento do contrato de locação do jato que estava à disposição do Governo do Estado, com economia de R$ 4,5 milhões; e auditoria na folha de pessoal ativo e de inativos.

Além disso, foi estabelecida uma meta de reduzir os gastos de custeio da máquina pública em pelo menos 20%.