Paróquia promove 4º Cerco de Jericó na semana que vem

Na Igreja Matriz de Santo Antônio da Platina

De 17 (próxima segunda-feira) a 23 deste mês na Paróquia Santo Antônio de Pádua acontece o 7º Cerco de Jericó, em Santo Antônio da Platina.
Consiste em uma semana incessante de batalha espiritual, intensificação da oração pessoal e comunitária, missa diária, adoração ao Santíssimo, confissão, jejum, pregação da Palavra de Deus e o Terço de Nossa Senhora.

17/09 Segunda – 19h30m – Padre Héliton Ribeiro – Santo Antônio da Platina. Tema: ‘Leigo: gente de fé viva e eficaz!’

18/09 Terça – 19h30m – Pe. Roberto Claudiano – Quatiguá. Tema: ‘Leigo: pessoa tocada pela compaixão!’

19/09 Quarta – 19h30m – Pe. Carlos Eduardo . Joaquim Távora. Tema: ‘Leigo: sinal de alegria e esperança!’

20/09 Quinta – 19h30m – Pe. Marcos Paulo – Santo Antônio da Platina. Tema: ‘Leigo: testemunho de perdão e de fé!’

21/09 Sexta – 19h30m – Pe. Valter Roberto – Ibaiti. Tema: ‘Leigo: discípulo da misericórdia!’

22/09 Sábado – 19h30m– Pe. Valdemir Granzzoto – Joaquim Távora. Tema: ‘Leigo: cristão do serviço à vida!’

23/09 Domingo – 18 h – Pe. Rosinei Toniette – Santo Antônio da Platina. Tema: ‘Leigo: Discípulo do acolhimento e do amor!’

Vigília com o Santíssimo todos os dias do Cerco de Jericó das seis às 19 horas e após a missa até a meia-noite.


Por que “Cerco de Jericó”?

Um fato do Antigo Testamento mostra a conquista da cidade de Jericó pelos judeus, liderados por Josué (Js 6,1ss). Ele foi formado por Moisés, desde sua juventude, para substituí-lo.

A Bíblia evidencia que a mesma força que estava com Moisés, esteve também nesse jovem, que ao assumir o encargo de dar continuidade na tomada de posse da Terra Prometida, recebeu a autoridade espiritual e o governo sobre as tribos de Israel.

Jericó era uma cidade fortificada e inacessível, com imensas muralhas ao redor. Na conquista de Jericó, o exército de Israel estava desanimado diante da imensa dificuldade de tomar aquela cidade. O desânimo já havia tomado conta de muitos que duvidavam da promessa de Deus, que dizia que não seria pela força humana que aquela cidade seria conquistada, mas Deus mesmo é quem agiria.


O plano da vitória foi revelado por Deus, de um modo concreto e detalhado. Durante seis dias o povo deveria dar uma volta em torno da cidade. No sétimo dia, sete voltas. Josué e todo Israel executaram fielmente as ordens recebidas. Durante a sétima volta, ao som da trombeta, todo o povo levantou um grande clamor e, pelo poder de Deus, as muralhas de Jericó caíram.

A exemplo de Josué, diante das muralhas de Jericó, os fiéis devemos cercar os inimigos com orações e louvores e esperar a oração haja em nosso favor. Para isso, é necessário ser perseverante e persistente até o fim.

Esse é o objetivo do Cerco de Jericó: derrubar as muralhas pela força da oração, tomando consciência de que o Espírito Santo é capaz de derrubar, destruir e aniquilar as forças malignas.