Santo Antônio da Platina ganha mais dois padres

Ambos concederam, juntos, entrevista ao npdiario, e contaram um pouco das suas trajetórias.

Dois sacerdotes queridos deixam Santo Antônio da Platina. O padre Nelson Gualiume já foi transferido para a Paróquia Santa Amélia e o padre Rubens Lopes Coelho vai para Jaboti no próximo final de semana.

Os fiéis católicos platinenses, porém, acabam de receber e abrigar dois religiosos, ambos servindo na Paróquia Santo Antônio de Pádua (da igreja Matriz, no centro da cidade). Ambos concederam, juntos, entrevista ao npdiario, e contaram um pouco das suas trajetórias.

O Padre Clodoaldo da Luz, de 35 anos, foi Vigário Paroquial do santuário de Santa Terezinha do Menino Jesus e da Sagrada Face de Bandeirantes. Depois, transferido para a cidade de Jaguariaíva, onde assumiu como Vigário Paroquial da Paróquia São Francisco de Assis.

Pároco da Paróquia São Roque, em Guapirama; exerceu seu trabalho pastoral também na Paróquia São Benedito (bairro Capão da Imbuia) e ainda em Ibaiti, na Paróquia São José Esposo da Virgem Maria.

O “chamado” para a vida espiritual ocorreu quando em visita às Relíquias de Santa Terezinha, em Bandeirantes. Tinha 15 anos e sua vocação foi despertada e estimulada, além da influência familiar principalmente do avós maternos.

O sorridente padre Rosenei Marcelino (fotos, camisa listrada) , 43 , foi ordenado no dia nove de dezembro de 2000, em Bandeirantes.

Esteve no Rio de Janeiro de 2007 até 2014, na Paróquia Nossa Senhora de Copacabana, zona sul e, em 2018,na Sagrado Coração de Jesus no Parque Bela Vista, em Jacarezinho.

A amizade com o padre Celso,em Bandeirantes, foi um grande incentivo e também quando conheceu o seminário em Jacarezinho, “contagiou” o jovem.

Os familiares foram fundamentais, todos os irmãos eram católicos praticantes.